Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

MARIA

Todo o passado, para mim, é morto,
E, no futuro, há só esperança infinda
Que eu sinto n'alma quando lembro, absorto,
essa mulher dividamente linda.


Queria viver, nas sombras de algum horto,
Longe do Mundo, o sonho que não finda!
Viver com ela, viver nela, e absorto,
Morrer com ela, enamorado ainda!


Que a vida, sem amor, é desventura;
E, se a não vejo, eu vejo fatalmente,
Em toda a parte, a dor que me tortura.


Ah, mas se a vida é o seu amor somente,
Porque sinto, meu deus, esta amargura
De a não poder amar eternamente?

 


Guilherme de Faria, «Os Dias do Amor»