Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Nascer ...

Ser o poema!

 

Entrar no espírito das palavras

rasgar os ínvios sentidos

inalar o vento da inspiração

oferecer o corpo às estrelas

e ... adormecer na realidade.

 

Acordar suavemente

na manhã das estrofes

percorrer as avenidas dos versos

subir a escada até ao supremo

e exacto instante do sangue

a invadir a seiva das rimas.

 

Depois libertar as amarras da gramática

e voar com as palavras

lua, sol, paixão, vida,

raiva, desejo, absolvição, ...

e ser. Ser o poema

antes de nascer ...

 

Prenúncio,

Anúncio,

..............

Aparição!

 

26.09.14

JM