Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Fernando Namora (1919-2019)

Poema da Utopia

A noite caiu sem manchas e sem culpa. 

Os homens tiraram as máscaras de bons actores. 

Findou o espectáculo. Tudo o mais é arrabalde. 

No alto, a utópica lua, vela comigo 
e sonha inutilmente com a verdade das coisas. 

- Noite! Deixa-nos também dormir... 

Fernando Namora, Relevos