Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ecos da sessão de 21.03, Dia Mundial da Poesia.

 

21.03.2016.jpg

 

21.03.2016 1.jpg

A ler:

 

Inopinadamente
a tarde deixou-se dominar
pelos gatos selvagens;
inadvertidamente
a andorinha poisou
no resto do fio telefónico
que corta os ares dos subúrbios
da cidade descansada;

 

quando o gato saltou
apanhou apenas a cidade
pois a andorinha exímia
acordara a tempo
avisada pela chamada do destino
na inopinada linha telefónica.

 

J M

21.03.2016 2.jpg

21.03.2016 3.jpg