Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Mar

 

(http://lugaronde.blogspot.com/)
 

Mar


Mar!
E é um aberto poema que ressoa
No búzio do areal...
Ah, quem pudesse ouvi-lo sem mais versos!
Assim ouro,
 Assim azul,
 Assim salgado...
 Milagre horizontal
 Universal,
 Numa só palavra realizado.

 

Diário XI, Miguel Torga

 

[O já habitual passeio "turístico" a beber areia, ouvir o barulho obscuro do mar, o sal incorrupto da água, enfim, o pseudo-descanso estival.]

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.