Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

TERRA HUMANA

Coimbra, 30 de Novembro de 1953.

TERRA HUMANA

E inútil desistir.

Por detrás das muralhas da vontade

Mora o desejo, a força que as derruba.

Deixa que nasça, que avolume e suba

Esta maré de seiva e de ternura!

A grandeza do homem, criatura

Que cresce enquanto ama e pode amar,

É saber

Que só depois do gosto de pecar

Lhe vem o gosto de se arrepender.

 

Torga, Diário VII

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.