Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

REPOUSO

Gerês, 18 de Setembro de 1954.

REPOUSO

Durmo à sombra do tempo.

Ausentei-me da vida algumas horas.

Moro agora onde moras,

Serenidade!

Silêncio pétreo com luar em cima,

E um céu de seda, lá da eternidade,

A olhar um corpo que se reanima.

 

Torga, Diário V

1 comentário

Comentar post