Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Regresso!

  Para quê zangarmo-nos com a vida se ela continua indiferente àquilo que nós fazemos ou pensamos? Aprendamos com o mestre a apreciar a natureza e usufrui-la e saibamos adaptar-nos ao mar da vida: ora encapelado, ora manso!

Miramar, 14 de Setembro de 1957.

PRAIA

Nem mar, nem terra — a estrema que os separa.

Esta orla de areia

Onde, feliz, passeia,

Só vestida de sol,

A nudez dos humanos.

Um limbo de brancura e alegria.

O tempo sem poder fazer seus danos,

E nenhum rasto ao fim de cada dia.

 

Torga, Diário VIII