Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Galiza

Pontevedra, 5 de Setembro de 1951.

MADRIGAL

Minha Galiza de perfil bonito,

Órfã de pátria num asilo austero:

Só por seres portuguesa é que te quero,

E por seres castelhana te acredito.

Torga, Diário VI