Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Portugal

Lisboa, 22 de Fevereiro de 1983 - Não vale a pena ocultá-lo. O país vem a Lisboa como vai ao estrangeiro, com o mesmo alvoroço, o mesmo peraltismo, a mesma liberalidade e a mesma galhardia despreconceituada. Vê, ouve, goza, esportula e regressa a casa como de Paris. Com a inebriada semsação de que, sem o parecer, esteve ausente da pátria em breves e aventurosas férias clandestinas.

 

Figueira da Foz - De vez em quando, a propósito e a despropósito, venho desaguar a angústia neste mar desassossegado. Tenho a sensação de a deixar embalada no único regaço que a merece.

Diário XIV / XV