Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Agenda

Coimbra, 30 de Maio de 1968.

AGENDA

Folheio a vida

Num calendário velho.

Dias riscados, como contas pagas.

Domingos de repouso,

Segundas de trabalho,

Sábados de cansaço,

Sem nenhum sentido.

No abismo do nada,

O nada, apenas.

Quem sofreu nestas páginas vazias,

Tão frias,

Tão serenas?

Torga, Diário X

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.