Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

MUSA

Coimbra, 27 de Maio de 1977.

ALVORADA

Foi tudo simples: aconteceu.

O dia amanheceu,

Acordei,

E reparei

No milagre concreto de viver.

E cantei

Como um galo feliz.

O que esse canto diz

E que não sei.

Torga, Diário XII