Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Nuno Júdice vence Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana

Poema de Amor para Uso Tópico

Quero-te, como se fosses 
a presa indiferente, a mais obscura 
das amantes. Quero o teu rosto 
de brancos cansaços, as tuas mãos 
que hesitam, cada uma das palavras 
que sem querer me deste. Quero 
que me lembres e esqueças como eu 
te lembro e esqueço: num fundo 
a preto e branco, despida como 
a neve matinal se despe da noite, 
fria, luminosa, 
voz incerta de rosa. 

Nuno Júdice, in “Poesia Reunida”

 

 

(Ler mais aqui: http://www.publico.pt/cultura/noticia/nuno-judice-vence-premio-rainha-sofia-de-poesia-iberoamericana-1594604)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.