Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

A lágrima caiu

Tu sabes bem, que o amor se perdeu

Não o faças refém, foi meu e teu

Foi o que foi, o que nós deixámos

Inocentes os dois, culpados ficámos.

 

A lágrima caiu, sem tu saberes

Por ti caiu, a última vez.

 

A flor da saudade, que nasce selvagem

Daninha se espalha, por toda a paisagem

Por todos os locais, em todos os cheiros

Há histórias reais, de um cativeiro.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.