Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Viajar

Sento-me nas asas do vento

vespertino, 

inalo aromas insuspeitos da tarde

desvanecida

 

e no cais do tempo

embarco na nau de Ícaro

rumo a destino ignoto.

(Pode ser S. Pedro de Rio Seco)

 

Embrenho-me nos bosques da Estrela

e procuro-me no meio do turbilhão

mas a Aparição de mim a mim mesmo

leva-me apenas 

à sabedoria existencial de estar vivo

de ser pensante!

 

Subo as fragas de S. Martinho

e reencontro a luta com o transcendente

bebo a seiva, o mosto, o vinho

e revejo-me só, no imanente.

 

Titãs em luta permanente

encontro o opositor

continuamente

frente a mim

num campo onde se vislumbra a dor

de ser e sofrer até ao fim.

 

JM

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.