Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Subitamente

 

 

Subitamente ficas na paisagem
E olho os teus olhos quentes e antigos...
Tens sol e sede, tens brincos de cerejas 
E a pele cheirosa e fresca como água.

 

Subitamente sinto aquela sede
Dos sobreiros gretados, das estevas...
Mas perto, fonte ardente, dás frescura
À paisagem dormente e abrasadora! 

 

Cristovam Pavia

Teorias - manuel.a.domingos

Soneto #3

 

Gosto de fazer

a barba enquanto

no duches cantas

um qualquer samba

 

que sabes de cor

Eu de cor só sei

um ou outro verso

que aprendi na escola

 

....

 

 

[Fica o aperitivo para se ler o resto no livro do amigo manuel.a.domingos. Quem quiser encomendar passe por aqui. ]

Precário

Tudo é tão precário

que a nuvem passageira

ora passando no céu outonal

é todavia mais lenta

que o ser humano em si.

 

Casmurro e otário

sentado no precipício, à beira

da vertigem de ser banal,

o ser humano sustenta

a sensação de ser sem fim.

 

Mesmo vendo o rio correr

sem cessar para o seu fim

não consegue entender

que o destino é sempre assim:

 

Estéril vida sem sentido,

corre-corre continuado,

intervalo de nascer prometido

com a morte sempre a seu lado!

Pág. 2/2