Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

FLORES DO VERDE PINHO

 

 

Ó meu jardim de saudades,

Verde catedral marinha

E cuja reza caminha

Pelas reboantes naves…

 

Ai flores do verde pinho,

Dizei que novas sabedes

Da minha alma, cujas sedes

Me perderam no caminho!

 

Revejo-te e venho exangue;

Acolhe-me com piedade,

Longo jardim de saudade

Que me puseste no sangue.

 

Ai flores do verde ramo,

Dizei que novas sabedes

Da minha alma, cujas sedes

Ma alongaram do que eu amo!

 

- A tua alma em mim existe

E anda no aroma das flores

Que te falamdos amores

De tudo o que é lindo e triste.

 

A tua alma, com carinho,

Eu guardo-a e deito-a, a cantar,

Das flores do verde pinho

- Àquelas ondas do mar.

 

              (Afonso Lopes Vieira, in País Lilás, Desterro Azul)

OS PASSARINHOS

os-ninhos-9-728.jpg

 



Os passarinhos
Tão engraçados
Fazem os ninhos
Com mil cuidados.

São p'ra os filhinhos
Que estão para ter
Que os passarinhos
Os vão fazer.

Nos bicos trazem
Coisas pequenas
E os ninhos fazem 
De musgo e penas.

Depois lá têm
Os seus meninos
Tão pequeninos
Ao pé da mãe.

Nunca se faça
Mal a um ninho
À linda graça
Dum passarinho.

Que nos lembremos
Sempre também
Do pai que temos
Da nossa mãe.

Afonso Lopes Vieira.

Dança do vento

dança do vento.jpg

 

O vento é bom bailador
baila, baila e assobia,
Baila, baila e redopia
e tudo baila em redor!

E diz às flores bailando: 
-Bailai comigo bailai!
E elas, curvadas, arfando
começam, débeis, bailando,
e as suas folhas tombando
uma se esfolha, outra cai
e o vento as deixa, abalando
-e lá vai!..

O vento é bom bailador, 
baila, baila e assobia,
baila, baila e redopia
e tudo baila em redor

E diz às altas ramadas: 
-Bailai comigo, bailai!
E elas sentem-se agarradas,
bailam no ar desgrenhadas,
bailam com ele assustadas,
já cansadas, suspirando,
e o vento as deixa, abalando
-e lá vai!...

O vento é bom bailador, 
baila, baila e assobia,
baila, baila e redopia
e tudo baila em redor!

E diz às folhas caídas: 
-Bailai comigo, bailai!
No quieto chão remexidas,
as folhas, por ele erguidas,
pobres velhas ressequidas
e pendidas como um ai,
bailam, doidas chorando,
e o vento as deixa, abalando,
-e lá  vai! ...

O vento é bom bailador, 
baila, baila e assobia,
baila, baila e redopia
e tudo baila em redor!

E diz às ondas que rolam: 
-bailai comigo, bailai!
E as ondas no ar se empolam,
em seus braços nus o enrolam,
e batalham,
e os seus cabelos se espalham
nas mãos do vento, flutuando,
e o vento as deixa, abalando
-e lá vai!..

O vento é bom bailador, 
baila, baila e assobia,
baila, baila e redopia
e tudo baila em redor!

E diz à chuva caindo: 
-bailai comigo, bailai!
E ao de ela seu corpo unindo,
beija-a na boca, sentindo
que ela o abraça sorrindo
e desmaia, volteando,
e já verga ao beijo, e cai,
e o vento a deixa, abalando
-e lá se vai!..
 
Afonso Lopes Vieira