Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Raiva absurda

Apetece-me morder o chão das palavras,

rasgar-lhe as veias;

vê-las tremer de agonia

prostradas aos pés de mim.

 

Voar no espaço com elas,

percorrer o tempo eterno,

gemer na hora incerta

e gastar até ao âmago

o inegastável segundo.

 

J M – 13.01.2017