Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

O SILÊNCIO E A PALAVRA


Tu és o silêncio,
Eu a palavra,
Mãos que se trocam
De encontro ao rosto
Porque tudo é breve.

Não sei o nome da tua tribo
Mas deixei-te entrar
No meu abraço,
Contra todas as leis,
Mesmo a do bom senso.

Se amanhã fores,
Se tiveres de ir,
Não demores a partida.
Pega na minha mão estendida
E leva-me
Para onde eu possa esquecer o meu nome.

 

ANA BRILHA, in A APOLOGIA DO SILÊNCIO (ed. da Autora, 2012)