Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Dia Mundial da Poesia.

No próximo dia 21 Março, a propósito do "dia mundial da poesia", o Teatro do Calafrio vai realizar mais uma sessão do ciclo Contradizer. Desta vez no anfiteatro ao ar livre da Quinta do Alarcão, junto à Biblioteca da Guarda. A sessão vai chamar-se "A poesia vai acabar", que é o título de um poema de Manuel António Pina.

O Teatro do Calafrio convidou o professor José Manuel Mota da Romana a fazer uma breve intervenção inicial a propósito daquele poema. Segue-se uma sessão com poemas escolhidos e lidos por convidados e espontâneos. Cada interveniente lerá dois poemas da sua autoria ou de um poeta por si escolhido

Estão previstas as participações de Daniel Rocha (escritor e professor), Jos Van den Hoogen (pintor e linguista), Fátima Freitas (professora), Mário Martins (dirigente associativo- agricultura e ambiente), Américo Rodrigues (poeta e encenador), Ana Dinis (actriz), Zoe Barth (estudante), Fernando Carvalho Rodrigues (cientista), Armando Neves (maquinista de cinema), António Godinho (advogado e poeta), Dario Monteiro Rodrigues (bancário reformado), Madalena Ferreira (jornalista), António José Dias de Almeida (professor aposentado), José Monteiro (professor e poeta), Pedro Dias de Almeida (jornalista e poeta), Aires Dinis (historiador), Rui Carvalhinho (técnico de farmácia) e Ema Mateus (educadora de infância), entre muitos outros.

Trata-se de uma iniciativa do Teatro do Calafrio com a colaboração (cedência de espaço) da Câmara Municipal da Guarda/Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço.

2 comentários

Comentar post