Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Degredos

 

Inevitavelmente perversas

Deslizando perdidas

Na noite nevoenta

Arrastam-se na lama

As salamandras viscosas;

Cruzam-se com gatos persas

Que perderam seis vidas

Em lutas violentas

Por um lugar na cama

ou carícias voluptuosas;

arranham-se com ébrios

rastejando na calçada

animais sem brios

de vida esfrangalhada

piores que salamandras

piores que gatos persas

piores que irracionais

degradados e infernais.

 

J M

1 comentário

Comentar post