Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

Ar da Guarda

"Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino." Miguel Torga

fugaCIDADEs

Sabendo de antemão que há estrelas no céu

Pedi aos cometas que fossem deixando rasto

Para o resto do tempo

Mas como a humanidade se esgrime ao contratempo

Regurgitei os pensamentos de anteontem

Mas sem véu

Porque afinal a vida é um filme sem meios de realização

Onde os actores se sentem perdidos

Estragados humilhados e ofendidos

Sem temor a qualquer razão ou perdão.

 

 

                                                              JM

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.